Cenário Adverso

Postado por Tharcisio Souza Santos em agosto 4, 2014

O segundo semestre se inicia em meio a um conjunto de resultados decepcionantes para a economia do país: elevação da inflação, déficit externo crescente, elevação do déficit público e redução do ritmo de crescimento econômico. A grande questão resume-se em avaliar como esses resultados negativos afetarão as eleições presidenciais e como poderá o país contornar essas dificuldades, na sequência.

A elevação da inflação pode ser resumidamente apresentada como o resultado de um controle frouxo das contas públicas e da grande expansão verificada no crédito, entre outros fatores.

As deficiências de infraestrutura, de saúde e de educação em especial, limitam gravemente a competitividade externa do Brasil, o que leva a prever uma situação bastante delicada na medida em que os produtos básicos e matérias primas tenham seus preços internacionais reduzidos. Como a grande vantagem brasileira do período 2004/2008 foi o comércio externo desses produtos, parece claro que o setor externo deverá, a partir de 2014, acumular resultados mais desfavoráveis.

Por outro lado, as tarifas defasadas de energia (eletricidade, gasolina e, consequentemente o etanol) irão requerer um reajuste que deverá contribuir para resultados mais adversos na política anti-inflacionária para este semestre e para 2015.

Por tudo isso, é de se prever um quadro difícil para o restante deste ano, que deverá perdurar pelo próximo exercício.

Arquivado em: Diversos, Economia

Deixe um comentário

Você deve estar logado para postar um comentário.